Quando a neve derrete

Neve, um tema profundamente curioso para brasileiros ou pessoas de lugares em que não neva. E por um bom motivo, um fenômeno meteorológico completamente inexistente na sua região e tão comum em outras, ir a um lugar em que neva é quase como visitar outro planeta.

Mas mesmo sem nunca ter visto neve, todo mundo tem uma concepção clara na mente de como aparenta uma paisagem nevada. Algo assim:

img_0608

img_3614

Mas o que você só descobre depois de passar um tempo morando num lugar que neva é que esse fenômeno é muito mais complexo do que você imagina, que se manifesta de variadas maneiras, muito além da simples paisagem nevada dos filmes.

Uma dessas maneiras é, claro, a neve derretida. É uma coisa que os filmes nunca mostram, mas quando a neve começa a derreter, de coisa bonita, mágica e especial ela passa para coisa inconveniente, suja, irritante.

O primeiro problema aparece mesmo quando ainda está frio demais pra neve derreter por conta própria. Nas ruas e calçadas com muito movimento, a neve logo derrete. Com os carros passando e sapatos sujos das pessoas, fica uma meleca lamacenta:

img_5572img_9207img_5583

A neve suja fica parecendo areia, tanto na cor quanto na consistência.

2017-01-10 12.09.41.jpg

E quando é muita neve, ficam alguns montinhos acumulados onde a neve foi jogada pro lado (quando limparam a rua ou a calçada), e esse montinho demora mais pra derreter que o resto. Fica uma beleza:

img_6914

Mas a pior parte é que a neve dá uma derretida nas calçadas onde as pessoas passam, e se continua frio, ela, lógico, congela de novo. Só que o que congela é água logo, o resultado é… gelo.

2017-01-17-09-41-29img_5761

Aí é que fica uma beleza pra andar… tudo bem escorregadio. O que nos leva a outro ponto importante: como não escorregar na neve? Quando a previsão é de neve, a prefeitura passa pela cidade jogando umas pedrinhas nas calçadas, que deixam as mesmas menos lisas e escorregadias. Essas pedrinhas são outra chateação depois que a neve derrete, porque fica um monte de pedrinhas espalhadas pela rua, que ficam presas no sapato, entram no mesmo, etcetc. Maior bagunça. A prefeitura eventualmente passa de novo recolhendo as pedrinhas, mas só se eles não forem precisar jogar elas todas de novo na semana seguinte. Então durante janeiro e fevereiro ficam as pedrinhas por todos os lados:

img_5834img_4916img_3799

É um alívio quando as pedrinhas finalmente desaparecem! Mas quando tem bastante neve nas ruas, ou gelo, mesmo com pedrinhas é bem perigoso escorregar. Ideal é também ter boas botas de inverno, que além de serem à prova d’água também têm solas bem robustas, pra aumentar o atrito com a neve (o fato de serem à prova d’água não te ajuda a não escorregar, claro, mas é o critério mais importante pra escolher boas botas de inverno, já que é o que faz o seu pé não ficar molhado de andar na neve).

2017-01-21-21-46-55

Outra coisa chata desse derretimento geral é que a rua fica toda suja, com as pedrinhas e lama, como já mencionei, mas também com poças de água como se tivesse acabado de chover.

img_5794

E ficam umas ilhas de neve engraçadas onde as pessoas não andam… nesta foto mostra bem, exatamente em volta dos postes e árvores um montinho restante de neve na rua já bem seca:

img_5792

E todas essas pedrinhas e lamas e água suja vão parar dentro de casa… Ok, dentro de casa não porque os alemães sempre tiram o sapato na porta de casa (justamente por causa disso). Mas em lugares em que você não tira o sapato pra entrar, como supermercados, lojas e ônibus, o chão fica bem nojento em dia de neve:

2017-01-06-17-50-02

Outra coisa que você jamais imaginaria é que pedaços de gelo caindo dos telhados podem ser perigosos. Se escorrega um monte de neve do telhado não é grande problema. Mas como na rua, acontece no telhado de a neve dar uma derretida porque a temperatura subiu, e aí congelar de novo quando a temperatura cai de novo, de noite, por exemplo. Quando a neve acumula no telhado e começa a derreter-e-recongelar, é comum escorregar uns pedaços de gelo… Por isso inclusive que os telhados têm uma gradezinha embaixo:

img_1779

Essa gradezinha é justamente pra segurar uns pedaços maiores de gelo, para eles não caírem na rua. Mas alguns acabam passando, e pode ser um tanto perigoso para quem está andando na rua lá embaixo. E se você mora no apartamento diretamente sob o telhado (como o apartamento das janelas que aparecem na foto acima), em dias que a temperatura sobe um pouco acima de zero você às vezes é acordado às 2 da manhã com o barulho nada agradável de enormes blocos de gelo escorregando pelo telhado…

Tem também as estalactites que formam no telhado e às vezes quebram e caem antes de derreter.

img_4931

img_0671

img_5787

Pedaço de estalactite no chão. Não é suficiente pra grandes estragos, mas pode machucar bem se cair bem na sua cabeça!

Enfim. A neve é bonita, bem bonita. Todo mundo gosta pra caramba quando neva, mesmo os alemães que já conviveram com neve a vida inteira. Tudo fica mais claro, mais simpático… mas com a neve vem várias inconveniências e chateações, também.

Mas pra terminar, ficam umas fotos bonitas de paisagens nevadas!

img_0232img_0530img_0562img_0586

IMG_0314IMG_0252IMG_9122

IMG_4979

Schnee… kalt!


(Publicado em 21 de Janeiro de 2017)

2 comentários

  1. Olá, como está?
    Gostei de suas dicas, principalmente pelo fato de você ter mostrado a sola de sua bota usada. Farei uma “deutsch-trip” em janeiro e estou às voltas com o tipo de calçado que não escorregue tanto e este blog foi o que mais esclareceu. Minha dúvida era sobre a profundidade dos sulcos nas solas, mas a foto me deu mais segurança em comprá-las por aqui mesmo. Embora muito mais caras, preciso que as botas se acomodem bem nos meus pés. Obda.

  2. Oi Lais, gostei do teu post sobre os perrengrues da neve. Eu tambem odeio esses problemas causados pela neve.
    Agora uma pergunta: voce mora em Dresden? Recenheci as fotos da Hauptstrasse, perto do monumento do Goldener Reiter.
    Morei em Dresden 4 anos e adoro a cidade. Deixei muitas amigas lá, e agora moro perto de Munique.
    Eu também tenho um blog, se chama brasanha.
    um abraco,
    Larissa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s