Comida

Casa de bolo de gengibre

Como já mencionei no post sobre Natal na Alemanha que escrevi no ano passado, uma coisa comum da época de Natal, por aqui, é fazer/comer bolo de gengibre. Em alemão chama Lebkuchen ou Pfefferkuchen.

Nos típicos Mercados de Natal (encontráveis no centro de qualquer cidade alemã durante o mês de Dezembro), sempre tem banquinhas vendendo uns bolos de gengibre em forma de coração, por exemplo.

IMG_3619

Bolo de gengibre é tipo um biscoitão com um gosto bem particular (de gengribre, pasmem), bem mais denso que um bolo normal mas bem mais macio que um biscoito. A consistência é perfeita para que ele seja usado para montar maravilhosas casas de bolo de gengibre. Sabe a casa da bruxa do conto de João e Maria? Então, era de bolo de gengibre. Mas como bolo de gengibre não é uma coisa muito conhecida no Brasil, as traduções acabaram mudando a casa para uma casa de biscoitos/doces (eu sempre imaginava paredes de bolachas com recheio empilhadas). E esse conto, assim como outros contos de fada famosos escritos pelos irmão Grimm, são extremamente antigos. Logo, essa tradição de montar casas de bolo de gengibre na Alemanha já vem de longa data.

IMG_3592

Então aqui vai um passo a passo de como montar sua própria casa de bolo de gengibre!

Começando, claro, pela receita para fazer a massa.

Ingredientes:

400g de mel

150g de manteiga ou margarina

200g de açúcar

2 ovos

1 pacote de tempero para bolo de gengibre (é uma coisa bem específica, não sei se dá pra achar no Brasil. Na Alemanha chama-se Lebkuchengewürz ou Pfefferkuchengewürz. É na verdade o ingrediente mais importante pq é o que dá o gosto específico do bolo de gengibre)

IMG_9312

1 pitada de sal

800g de farinha

4 colheres de chá de fermento (sem excesso, quer dizer, como na foto abaixo à esquerda, e não como na foto abaixo à direita)

IMG_9351

20g de chocolate em pó

100g de açúcar de confeiteiro

IMG_9344

Preparação:

Misture o mel, a margarina ou manteiga e o açúcar (normal) numa panela, mexendo em fogo médio até dissolver o açúcar.

Coloque tudo numa tigela e adicione os ovos, o sal e o tempero para bolo de gengibre. Espere esfriar.

Misture a farinha com o fermento e o chocolate em pó separadamente, e vá adicionando à mistura aos poucos, batendo. Talvez depois de adicionar toda a farinha fique difícil bater na batedeira (a mistura fica muito densa), continue com as mãos. Usamos a receita descrita acima mas a massa ficou muito grudenta. Fomos adicionando mais farinha até que a massa ficasse seca o suficiente para moldar. Adicionamos também um tanto de farinha de amêndoa, e a massa ficou perfeita!

Aqui você vai precisar planejar como quer que seja a sua casa. Não se entusiasme tentando planejar um enorme castelo – montar as peças no final é bem mais difícil que parece, e depois de assadas, as partes ficam com tamanhos bem diversos dos planejados… quanto mais complicada for a sua casa, mais chances de dar tudo errado na hora de montar. Comece com um modelo bem simples: 4 lados, dois retangulares e dois com um adicional triangular para encaixar o telhado, 2 peças para o telhado e uma base.

Você pode escolher se quer cortar as portas e janelas ou só desenhá-las depois. Se resolver cortá-las (fica mais legal, claro), lembre-se que ao assar os vãos vão ficar menores do que o planejado.

Para moldar a massa com os tamanhos planejados, amasse a massa com um rolo. Tente deixá-la o mais fina possível, para evitar que cresça demais ao assar (o que vai dificultar a montagem depois). Corte as peças nos tamanhos planejados e coloque para assar por uns 10 minutos (Mas fique de olho na massa – quando estiver dourada, está pronta. Quanto mais fina for, mais rápido vai assar). Não esqueça de fazer também uma base!

IMG_9325 IMG_9317IMG_9322  IMG_9327

Para colar as peças umas nas outras, misture o açúcar para bolo com um pouco de água (muito açucar para pouca água, vai adicionando a água de pouquinho em pouquinho pra ficar bom) e limão até ficar uma massa grudenta. Use como cola. Com o mesmo açúcar você pode desenhar decorações na sua casa, basta enrolar um papel em forma de funil para desenhar com o açúcar.

IMG_9337 IMG_9343IMG_9352

Para a decoração da casa, você pode usar quaisquer docinhos de decoração de bolo: granulado, avelã, balas de goma, M&Ms, granulado colorido, basicamente tudo o que você colocaria sobre o seu sorvete numa sorveteria por quilo.

IMG_9329

Pronto! A casa está pronta! Não enrole muito para comer, quanto mais tempo você espera, mais dura ficará a massa do bolo de gengibre.

IMG_9366

IMG_9382 IMG_9374 IMG_9381 IMG_9368 IMG_3597 IMG_3595

 

Fazer e montar uma casa de bolo de gengibre é uma ótima atividade para um domingo de advento!


(Publicado em 14 de Dezembro de 2014)

 

Natal na Alemanha 2: Comida

Antes de falar das comidas típicas natalinas na Alemanha, preciso comentar que essa é nada mais nada menos que 0 50˚ post desse blog! Quando comecei, nem sabia que ia ter assunto pra tanto post, mas cá estamos!

Mas vamos para o que interessa: começando com algumas coisas regionais, em Dresden come-se com freqüência, no Natal, um bolo/pão doce meio parecido com panetone chamado Stollen. Vêm, às vezes, em belas latas com imagens bonitas de Dresden.

Eu nunca fui muito fã das frutas cristalizadas, mas as latas são super chiques. E tem outros tipos de Stollen além dos tradicionais, como o Mohnstollen, que é mais parecido com um rocambole.

Bem comum para a época do Natal, na Alemanha, são também cookies. Vários tipos diferentes de cookies, um mais gostoso que o outro.

IMG_4053

E também típicos são os bolinhos de gengibre, que podem não apenas ser comidos normalmente como bolinhos, mas podem também ser usados para a construção de maravilhosas casas de bolo de gengibre, decoradas com doces, açúcar e chocolate. Um sonho de consumo para qualquer criança.

1466263_10202110177571244_547422879_n

E é bem mais fácil de fazer do que parece. Mas na dúvida, dá para comprar uns kits com tudo semi-pronto e só montar. (Boring!)

Quanto à ceia de Natal, certamente tem variações de família para família. Enquanto vários comem o peru de sempre, outros têm suas próprias tradições específicas para a ceia. Mas pode ter certeza que uma ceia de natal numa casa alemã terá uma mesa híper bonita e decorada!

IMG_3972

Nesse caso, a tradição de ceia natalina era fondue de carne. Também nada mal!

No geral pode-se dizer que Natal na Alemanha é bem Natal de filme, mesmo.

Na próxima e última parte do post sobre Natal, algumas informações mais gerais e finais!

Feliz Natal!


(Publicado em 25 de Dezembro de 2013)

Alemães e Coca-cola

Os alemães têm sérios problemas com Coca-cola. Eu ainda estou por conhecer um alemão que saiba apreciar ou mesmo simplesmente servir uma coca-cola.

Fique avisado, se você vier para a Alemanha, melhor beber outra coisa. Essa coca aqui?

libre

Esquece.

A primeira coisa bizarra é que se você pedir uma coca-cola em um restaurante (em alemão tem que pedir “Côla”, com o Ô bem fechado) na Alemanha, eles vão te servir, default, uma coca sem gelo nem limão e de preferência sem gás. É muito raro os restaurantes venderem latas de coca, normalmente eles enchem um copo de 200mL ou 400mL com coca de uma garrafa de 3L que eles deixaram aberta sobre o balcão o dia inteiro. Sério, isso é completamente normal. (curiosidade: ao invés de medir por mL, eles falam sempre em litros. Então a coca de 200mL é na verdade uma coca de 0,2L. Ou “Null zwei”, zero dois.)

IMG_6576

Isso se você tiver sorte de pedir coca-cola e receber coca-cola. Em grande parte dos restaurantes eles te servem algum refrigerante super alternativo e em nenhum momento te perguntam se “pode ser?”. E não é nem Pepsi, que até vai, são uns refrigerantes totalmente questionáveis tipo Vita cola e Sinalco. As versões alemãs da Guaraná Dolly, basicamente. Não deixe-se enganar pelo menu, ainda que esteja escrito coca-cola, pode ser que venha alguma coisa bizarra no lugar.

Você deve estar pensando, nossa, que absurdo, mas isso é enganar o cliente, tem que reclamar! Acontece que os alemães não se importam, porque eles simplesmente não sabem tomar coca-cola. Coca-cola realmente não é super comum por aqui. Claro, vc sempre encontra em lojas e supermercados, mas não espere encontrar refrigerantes em festas ou encontros de amigos. Se tiver uma opção não-alcóolica (SE tiver), vai ser um suco. De maçã. E se você comentar antes da festa que seria legal se tivesse umas cocas, lembre de avisar seu amigo que coca é pra ser guardada na geladeira. Juro, avisa, sério.

Portanto, a conclusão a respeito da coca aqui é, se vc quiser tomar uma coca normal num restaurante, pergunte antes se é coca-cola mesmo, e especifique que você quer com gelo. E aliás, se você pedir com gelo, não se surpreenda se vier com UM gelo (e totalmente sem gás, claro). Melhor pedir logo um suco de maçã.


(Publicado em 3 de Dezembro de 2013)

Vanillepudding mit heißen Kirschen

Mais sobre sobremesas alemãs, hoje apresentando o super delicioso Vanillepudding mit heißen Kirschen, ou Pudim de baunilha com cerejas quentes.

Sim, é tão gostoso quanto a foto.

E também quase tão fácil de fazer quanto a bomba de iogurte do post anterior. Não tem nada de muito especial ou diferente se você já fez um pudim simples daqueles de saquinho. Mas vou descrever:  Você precisa de um desses saquinhos de pó de pudim.

Não deve ser difícil de achar um similar no Brasil.

Você precisará ainda de meio litro de leite, três colheres de sopa de açúcar, cerejas em conserva e um Fix Soßenbinder, que, segundo o wikipedia, é amido. Se você estiver fazendo o pudim na Alemanha, e não tiver a menor idéia de como achar amido aqui (eu não saberia), ele tem essa cara:

Ok. Então a primeira coisa que você faz é misturar o açúcar com o pó de pudim e um pouco de leite (quatro colheres de sopa), enquanto ferve o resto do leite. Uma vez fervido, misture os dois e tchans, pronta a parte do pudim. (bom, até aqui, nada de especial, imagino que qualquer pudim de baunilha seja feito dessa maneira)

Para as cerejas, não sei dizer a exata quantidade, vai na intuição para montar os copinhos de pudim que nem na foto. E vai colocando amido enquanto esquenta as cerejas para dar consistência para o caldo. Fertig!

É bem rápido de fazer, e o ideal é comer assim que estiver pronto, porque é bem mais gostoso quando as cerejas estão quentes.

Tem, na verdade, dois tipos de cerejas, por aqui. As Sauerkirschen e as Süßkirschen. Süß = doce e Sauer = amargo. Esse pudim é normalmente feito com as tais cerejas amargas em conserva.

Delicie-se!

Vanillepudding mit Heißen Kirschen


(Publicado em 11 de Agosto de 2013)

Joghurt Bombe

Eu particularmente não sou muito fã da cozinha alemã. Os alemães adoram verduras. Especialmente pepino. Nossa, como os alemães gostam de pepino, já vi até sorvete de pepino. E pior, vi até uma criança pedindo, de pura e espontânea vontade, o sorvete de pepino.

Mas eles acertam bem na hora da sobremesa. Tem várias sobremesas alemãs super gostosas: tortas, bolos, cheesecakes, iogurtes… Chocolate é comum, mas não é tão default por aqui. Mas frutas vermelhas você encontra sempre em bolos e tortas.

Uma sobremesa especialmente deliciosa, e bem simples de fazer, é a “Joghurt Bombe”. Como o nome já diz, é basicamente uma bomba de iogurte. Um Iogurte explodido. Com frutas vermelhas em volta. Fica assim:

Para fazer, basicamente você mistura iogurte com creme de leite batido e deixa na geladeira por 24h.

Como esse não é um site de receitas e eu odeio cozinhar, não vou descrever a receita em detalhes. Mas para quem tiver interesse, tem em inglês aqui nesse link.

O normal é fazer com frutas vermelhas (framboesa, morango, cereja, amora…) mas, claro, não fica nada ruim com outras opções de frutas!

Simples de fazer mesmo em grandes quantidades, é uma ótima sobremesa para um evento ou festa em casa! =)


(Publicado em 4 de Agosto de 2013)

Biergarten: não dá para ser mais alemão.

Não tem nada mais alemão que um Biergarten. E é uma das coisas mais legais da Alemanha. Vindo para cá, não deixe de visitar algum.

Como diz o nome, Biergarten seria algo como um “Jardim de cerveja”.

Na verdade é um restaurante/bar ao ar livre onde as pessoas vão para, essencialmente, tomar cerveja, comer um salsichão com mostarda ou um Pretzel. De verdade. Todos os esteriótipos clichês que você conhece da Alemanha unidos numa coisa só. Só falta um alemão gordo com trajes típicos da Bavária para completar o ambiente.

Mas esse só tem na Bavária mesmo. No resto da Alemanha, contente-se com a cerveja, o pretzel e o salsichão. Tá, talvez mesmo na Bavária os trajes típicos não sejam lá tão comuns.

Para dar uma idéia melhor do ambiente de um Biergarten, aí vão algumas imagens:

IMG_6124

Simpático Biergarten ao longo do rio Elba, em Dresden.

IMG_6138

Mas ainda que você não seja muito fã de cerveja, tem outras opções de bebida. Refrigerantes normais, refrigerantes alemães, refrigerantes misturados com cerveja, e até um cafezinho, se for o caso.

Nota importante: os alemães chamam refrigerante de “Limonade”. Limonade pode ser qualquer refrigerante, ainda que nem tenham limões envolvidos no processo. Portanto, se te oferecerem Limonade, não espere um suco de limão. Uma limonada normal, assim, limão, água e açúcar, não tem. Nunca vi suco de limão em lugar nenhum.

E como assim refrigerantes alemães? Na verdade aqui na Alemanha tem vários refrigerantes diferentes. Bionade, por exemplo, é uma marca bem famosa por aqui, de refrigerantes de laranja com gengibre, Hollunder (uma frutinha redonda pequena vermelha ou preta), Lichia, Marmelo ou Ervas. Sabores super normais.

Fassbrause também é outra marca de refrigerantes, produzidos por uma companhia de cerveja, com vários sabores diferentes, também, freqüentemente disponível nos Biergärten. Vale a pena experimentar alguns desses refrigerantes diferentes. Tanto Bionade quanto Fassbrause são produzidos pelo mesmo processo da cerveja, quer dizer, fermentação, e portanto tem um ligeiro gosto de cerveja, sem o álcool.

E os Biergärten funcionam da seguinte maneira: Eles tem um “balcão”, você vai lá, compra a sua cerveja e seu salsichão e senta numa das mesinhas. Não tem serviço, você que busca o que você quer, e as mesas são normalmente super grandes e compridas, e é completamente normal sentar na mesma mesa que outras pessoas, não se intimide.

IMG_6127 IMG_6133

Tem algumas outras opções de comida, além do salsichão, normalmente batatas, talvez uma salada, coisas também bem alemãs.

Biergärten são super comuns pela Alemanha toda, têm um ambiente super simpático, com as mesas ao ar livre, especialmente se estiver em um parque ou nas margens de um rio. Não deixe de visitar um!


(Publicado em 23 de Junho de 2013)

Restaurantes na Alemanha

Algumas coisas interessam saber quando você visita um restaurante num país diferente. Como funciona a caixinha? Como pede a conta? Vêm pãozinho? Paga? Etc.

Tem bastante coisa diferente em restaurantes alemães. Pra começar, se você estiver chegando no restaurante meio tarde, depois das 22h, é bom perguntar antes de ir se acomodando se eles ainda estão servindo comida. É bem comum a cozinha fechar antes do restaurante, e os restaurantes também não costumam fechar muito tarde. Por aqui, em Dresden, 23h é um horário padrão para fechar restaurantes, embora alguns fiquem até meia noite.

Se o menu estiver todo em alemão, não se desespere. A maioria dos restaurantes oferece um menu em inglês também, é só pedir.

Uma coisa particular do menu é que, na maioria das vezes, as bebidas aparecem antes. Até faz sentido, já que normalmente se pede as bebidas antes, mas pode gerar alguns segundos de confusão se você está acostumado a abrir o cardápio no final já procurando as bebidas.

Na Alemanha é raríssimo restaurantes oferecerem Couvert. Na verdade, eu nunca vi. Só não digo que não existe porque não visitei ainda 100% dos restaurantes alemães. Mas me dizem que não é completamente inexistente, e, no caso de te trazerem uns pãezinhos antes da comida, pode ter certeza que estarão inclusos no preço. Os alemães são normalmente muito honestos, então um pãozinho extra empurrado sem ser pedido e depois adicionado à conta traria infinitas reclamações.

Mas se tiver alguma coisa já na mesa, que pode ou não ser consumida, por exemplo uma garrafa de vinho, não é cortesia. Meio óbvio, mas é bom avisar.

Aliás uma coisa peculiar é que em nenhum restaurante tem guardanapos à vontade na mesa! Acho péssimo, mas eles só trazem o guardanapo, um, quando trazem a comida. Às veeeeeezes o um guardanapo já está na mesa, junto com os talheres. Um. Guardanapos à vontade, nunca vi.

Outra particularidade é que em grande parte dos restaurantes, especialmente os restaurantes alemães mesmo, a variedade de escolhas de prato é relativamente pequena. Com certeza todos eles vêm com pepino.

Já para as bebidas, a variedade é bem razoável. É comum alguns tipos diferentes de refrigerantes, além dos clássicos, e algumas bebidas não alcóolicas também diferentes, como ginger ale, água tônica, sei lá. Os sucos é que não são muito variados, já que eles também não tem muitas frutas locais por aqui. Suco de maçã e laranja sempre tem. Suco de limão, nunca. Aliás, cuidado: limonade não significa limonada. Significa refrigerante. Qualquer refrigerante, não precisa conter nada de limão.

E se for pedir água, lembre-se de avisar se você quiser sem gás. A água default, aqui, é a com gás. Se você não avisar, trarão água com gás 100% das vezes. E atenção se estiver comprando água também em outros lugares: pra várias marcas de água minera, a água azul (etiqueta azul, tampinha azul) é a COM gás. Vermelha é a sem gás. Outras marcas têm a etiqueta azul pra água sem gás e vermelha pra água com gás. Ou seja… altas confusões. Tem que prestar atenção no que está escrito, mesmo (sprizig, ou mit Kohlensäure = COM gás, still ou ohne Kohlensäure = SEM gás. Medium = com um pouco de gás, estilo se fosse uma água com gás que você tivesse deixado a garrafa aberta por três dias… Sim, tem gente que gosta assim.). A única certeza, em termos de cor, é que a água com etiqueta verde é a Medium.

Vários restaurantes têm menus de almoço: uma seleção de alguns pratos do menu normal oferecidos durante o horário de almoço por um preço bem menor, às vezes até metade do preço original! (mas normalmente os pratos são um pouco menores que os do menu original, também)

Na hora de pagar, o gesto universal para “traz a conta?” vale aqui também. A conta NUNCA vai incluir o serviço. Se você quiser dar uma caixinha, 10% é o padrão, mas fique perfeitamente à vontade para pagar mais, menos, ou nada, se o serviço tiver sido ruim. Não haverá jamais nenhum tipo de pressão para que você dê caixinha. Você pode deixar umas moedas na mesa, ao sair, ou falar, na hora que der o dinheiro ou o cartão para o garçom, quanto ele deve cobrar. Por exemplo, se sua conta saiu, digamos, 22,70, e você der 30 euros para o garçom dizendo “vinte-cinco”, já fica claro.

Em praticamente todos os restaurantes eles fazem a “troca de dinheiro” na mesa mesmo, com você. Os garçons costumam ter uma carteira grande, ou uma pochete com dinheiro, e já te dão o troco ali na hora. Se você for pagar com cartão, eles trazem a máquina. Se você estiver sem dinheiro, só cartão, é mais seguro perguntar antes de pedir, se aceitam cartão. Em restaurantes não costuma ser problema, mas muuuuuuitos lugares na Alemanha não aceitam cartão, muitos mesmo. Aqui na europa existe um cartão chamado EC card, que é um cartão de débito que vale em todos os países que usam o euro, independente do seu banco. Então os lugares costumam aceitar só esse cartão, que é mais comumente usado, ao invés dos cartões de crédito e débito com os quais nós estamos acostumados. Então é sempre bom andar com dinheiro, ou perguntar antes.


(Publicado em 8 de Junho de 2013)

Comendo com alemães 2

Continuando no assunto comer na Alemanha, vamos para a parte importante: o que comer na Alemanha?

Algumas coisas a gente já sabe, salsicha, cerveja, etc. Os alemães costumam fazer só uma refeição quente por dia, na hora do almoço.

O café da manhã e a janta são muito similares. Pão com frios, resumindo. Os alemães adoooooram pão, se você perguntar para um alemão morando em outro país do que ele mais sente falta, certamente ele mencionará os pães alemães. Os pães por aqui são mesmo bem variados. Para o café da manhã, é comum comprar uns pãezinhos (Brötchen) de vários tipos diferentes, assim:

Aí tem pão branco, pão escuro, pão com gergelim, pão com queijo, pão com pedaços de frutas secas, pão com pedacinhos de chocolate, pão com sementes de não sei o quê, tem mil e duzentas opções. E normalmente eles compram um de cada e comem uns cinco tipos diferentes no mesmo café da manhã!

Eu acho engraçado o jeito como eles cortam o pão, aqui. É sempre nesse mesmo eixo, como na imagem:

Tudo bem, não tem nada de estranho em cortar o pão dessa forma quando vc vai passar alguma coisa, ou colocar um pedaço de queijo e um salame, fechar o pão e comer, né? O esquisito é que eles não fecham o pão, eles passam o requeijão, põe o presunto ou o que for, e comem só aquela metade, e devolvem a outra metade… e acham super bizarro se vc faz diferente.

Que mais? Para pôr no pão, diferentes tipos de presunto, salame e queijos. Normalmente eles não comem nada doce no café da manhã. Talvez uma geléia. Mas o comum são os frios, e talvez também um ovo quente.

O que muda na janta, basicamente, é o tipo de pão. Ao invés dos pãezinhos, Brötchen, eles comem Brot, pãezões. (Pãezões?)

De novo, mil tipos diferentes, mas quase com certeza pão escuro, e de preferência daqueles cheios de sementes dentro.

Aqui uma janta típica:

Acho  engraçado, também, que eles nunca comem pão num prato, mas sempre nessas tábuas de madeira que nem na foto a cima.

Ok, esse foi um post mais de pão que de comida, mas os alemães gostam mesmo de pão. As comidas quentes ficam prum próximo post!


(Publicado em 13 de Abril de 2013)

Comendo com alemães

Se na sua visita pela Alemanha lhe acontecer de ser convidado por algum alemão para uma janta/almoço/café da manhã, alguns costumes é bom conhecer para não dar vexame (Eu já dei vários).

Os alemães SEMPRE, SEEEEEEMPRE, SEEEEEEEEEEMPRE esperam todo mundo estar pronto com a comida no prato para começar a comer. Mesmo que você esteja com amigos num McDonald’s, só comece a comer depois que todo mundo estiver pronto E disser “Guten Appetit” (acho que dispensa traduções).

Parece simples, normal, mas não é. A gente não tá acostumado com isso, exceto em situações mais importantes, mais formais, talvez num restaurante mais chique. Almoçando com os colegas do trabalho, por exemplo, você espera todo mundo estar pronto para começar a comer? Nah. E falar bom apetite, então? Ninguém no Brasil fala bom apetite! Os alemães adoram me perguntar como fala bom apetite em português. Eu respondo: a gente não fala nada, na verdade. De que adianta traduzir uma expressão que jamais será usada? Se alguém discorda, me corrija. Mas eu, particularmente, nunca falei ou ouvi bom apetite no Brasil. Aqui é ESSENCIAL. E não se distraia achando que vai lembrar fácil desse detalhe, é o maior esforço para lembrar. Os amigos do namorado já devem achar que eu sou a pessoa mais mal-educada ever para comer…

Daí além da comida, tem a bebida, claro. Idem. Não comece a beber antes dos outros. Alemães fazem a maior questão de brindar.

Que mais?

Se um alemão oferecer para pagar seu almoço para você, aceite tranquilamente, eles não oferecem só de educação, só para aquela “briguinha” pela conta “não, eu pago!”, “não, deixa que eu pago!”, “Magina, eu pago!” etc etc.

(Aliás, qualquer coisa que um alemão te oferecer, sinta-se livre para aceitar ou não sem cerimônias.)

Pela minha experiência, pode ser só as pessoas que eu conheço, mas a minha impressão é de que, exceto pelo café-da-manhã, os alemães comem bem rápido.

Mas o que eles comem a gente deixa pra próxima post. Não se anime.


(Publicado em 8 de Abril de 2013)