encontro

Se reunindo pra ver fotos de viagem

Hoje eu acordei com a seguinte mensagem no meu whatsapp, de uma amiga brasileira daqui:

Gente. Já aconteceu isso com vcs? Fui convidada por uma conhecida pra ir pra casa dela pra fazer uma festinha pra ela apresentar um PPT de como foram as férias dela. Tava sério, muito bege. Tava pensando que cilada eu vim parar! Já tava durando 1,5h e ainda não tinha acabado qdo fui embora!

S.I.M. Já aconteceu. MUITAS vezes.

Esse é um programa típico entre alemães que eu jamais compreenderei: convidar os migos em casa pra assistir o fulano mostrar as cinqueta e sete mil, novecentas e trinta e nove fotos da viagem de 5 semanas que ele fez nas Montanhas Tarvagatai na Mongólia.

Não é que eu não queira ver as fotos das montanhas Tarvagatai na Mongólia. Eu até quero. Eu acho bem bonitas as montanhas Tarvagatai na Mongólia. Mas eu gostaria de ver as fotos das montanhas Tarvagatai na Mongólia assim, de boa, na minha casa, no face, no meu ritmo, onde eu vou pulando as fotos que eu achei chatas, olho com mais cuidado uma ou outra aqui e ali, posso girar o olho pra selfie boba do fulano com o almoço mongolês dele, não necessariamente ficar meia hora olhando a foto embaçada bem de longe de algo que talvez possa ter sido um leopardo das neves, pular as fotos dele abraçando o guia mongolês que levou ele no tour das montanhas Tarvagatai na Mongólia, etc.

Mas assim, num powerpoint preparado com a pessoa me contando pra cada foto mil coisas que certamente são muito interessantes pra quem esteve lá mas totalmente x pra quem não esteve… “Aqui nesse pedaço de grama aqui tá vendo que tem uma manchinha meio escura? O guia falou pra gente que era uma pegada de lobo aqui!! Parece que os lobos aparecem aqui a noite às vezes, eu acho que talvez tenha ouvido um lobo a noite quando eu tava dormindo e sonhando com lobos, e…”

Não, gente!! Não!!

E isso quando eles preparam! Tem vezes que é tipo “ah, então, eu trouxe aqui as fotos da minha viagem pra te mostrar, eu não fiz uma seleção, ainda, mas….”

nãããããoooooooooo….. e lá se vão mais 3 horas da minha vida assistindo foto de viagem alheia!! Não mereço!!!

Quando a pessoa te convida pra ir na casa dela ver isso, beleza, vc ainda pode inventar uma desculpa, sair de finininho depois de meia hora… mas não é incomum que a pessoa chegue na sua casa convidada prum jantar entre amigos qualquer, trazendo o HD com as malditas fotos da viagem….

E aí quando finalmente terminam as fotos, o amigo fala “bom, essas foram as fotos dos primeiros três dias. Agora deixa eu entrar aqui na outra pasta com as fotos dos 3 dias seguintes…”

Nessas eu já tive que assistir até slideshow COM SLIDE DE VERDADE de fotos de uma viagem que a pessoa tinha feito em MIL NOVECENTOS E OITENTA E TRÊS. POR QUÊ? POR QUÊ?

Eu não agüento nem olhar as fotos das minhas próprias viagens desse jeito! Já tive várias briguinhas com o namorado que faz toda uma seleção de fotos da viagem e aí vai nos encontros de família e quer ficar mostrando uma por umaaaaaaaaaa nãããããooooooooo……

Sério, todo ano (pq isso acontece mto comigo no final do ano, quando encontramos a família e alguns amigos pro Natal) eu sofro com isso e tudo o que eu queria era levar algum migo brasileiro comigo pra ter com quem trocar uns olhares discretos e me sentir compreendida… porque os alemães, além de gostar de mostrar as fotos da viagem, também gostam de assistir as fotos das viagens alheias em slideshows de 2 horas… então no final não dá nem pra você comentar com o outro amigo que tb estava lá vendo as fotos “meu deus, o que foi isso!!!??”!

Então fique avisado. Se você vier pra cá. E fizer amigos alemães. Quando eles te convidarem pra ir na casa deles ver as fotos da viagem… é pra ir na casa deles ver um slideshow de três horas e meia com todas as doze mil oitocentas e quarenta e duas fotos que ele tirou na viagem de 5 semanas pras montanhas Tarvagatai na Mongólia. Boa sorte.


(Publicado em 6 de Novembro de 2016)

Encontros de família

Estou passando uns dias no Brasil e redescobrindo várias coisas que eu tinha esquecido que eram assim aqui (no Brasil). Você acostuma com a coisa do outro jeito e esquece que era daquele jeito.

Uma dessas coisas são almoços de família. Aqueles almoços com TODA a família, os tios, primos, sobrinhos, a vó da prima de segundo grau, o filho do irmão do tio-avô, aqueles almoços em que não tem uma única pessoa presente que conhece absolutamente todos os outros. Esses na Alemanha eu nunca vi. Claro, minha experiência com famílias alemãs se resume à família do meu namorado, talvez em outras famílias seja diferente (duvido).

Na Alemanha não é muito comum fazer um almoço e chamar tanta gente. Almoços/jantares de família normalmente incluem só a família direta, mesmo, pais e filhos e quando muito os casais dos filhos. Mesmo no Natal – que pra gente é um evento sempre com muitas pessoas – lá eles costumam comemorar só com a família direta, talvez uma avó.

E aí você pergunta, mas quando então se encontram as famílias alemãs? Uma vez que você tem filhos você nunca mais encontra os seus irmãos?

Eu também me pergunto isso. Mas pela minha experiência, esses grandes encontros familiares existem em menor número – talvez um por ano – e em eventos mais especiais, o casamento de alguém, o aniversário de 60 anos do tio (pros alemães os aniversários de anos redondos (40, 50, 60, 70..) costumam ser motivo para grandes festas), o de 90 anos da avó. Nessas ocasiões é comum organizar festas mesmo, em algum lugar como uma sala reservada de um restaurante, coisa assim. Aí chama-se todos os tios, primos, sobrinhos e amigos.

E também é diferente o que acontece nesses encontros familiares. Por exemplo. Aqui no Brasil, num almoço informal assim, as pessoas não esperam todas as outras antes de começar a comer ou beber. Normalmente você senta, pega a sua comida e começa a comer, ainda que nem todos os outros já estejam sentados também. Na Alemanha, se você está sentado numa mesa com outras pessoas, vc sempre espera todos os outros estarem sentados com suas comidas nos pratos para dizer “Guten Apetit” e começar a comer juntos. E sempre, seeeeeeeeempre as pessoas só começam a beber depois de brindar.

Outra diferença é que no Brasil me parece que a televisão ainda é um elemento importante desses eventos. Depois de almoçar, se for domingo, uma parte das pessoas senta na frente da TV pra ver o jogo, ou então pra ficar assistindo Faustão ou uma bobeira qualquer e conversando ao mesmo tempo. Lá a TV fica desligada. Mas, claro, são eventos diferentes. Na Alemanha, um evento familiar na casa de alguém, como falei, não teria tanta gente, então é factível ficarem todos numa mesa conversando, ou começarem todos a comer ao mesmo tempo. No Brasil, como são muitas pessoas, elas acabam se dividindo em grupos menores depois do almoço, uns na frente da TV, outros na mesa de jantar do lado das sobremesas, etc.

Ah, e enquanto no Brasil é bem comum que esses eventos sejam almoços, a tarde, na Alemanha um evento que juntasse todo mundo como um aniversário importante ou casamento é, na maior parte das vezes, uma janta, a noite.

No geral me parece que no Brasil as famílias são mais unidas, se encontram com mais freqüência, e tal. Mas também, é mais comum que todos morem na mesma cidade, enquanto na Alemanha me parece que a maioria das famílias estão espalhadas em diferentes cidades do país. Tanto é que é relativamente comum (segundo meu namorado) para os alemães se referirem aos seus avós com o nome da cidade onde moram, tipo a Oma (avó) Düsseldorf e a Oma Frankfurt! 

Então resumindo: se você for a um encontro de família na Alemanha, saiba que você provavelmente não deveria estar lá! Ok, ok, se te convidaram, tudo bem. Mas não esqueça de esperar e brindar antes de começar a beber e comer, porque isso é sério e eu sempre faço papelão!


(Publicado em 12 de março de 2015)