moradia

Sobre seu endereço na Alemanha

Um quesito em que a Alemanha difere bastante do Brasil é em relação ao registro de endereço. A primeira coisa que você tem que fazer ao se mudar para a Alemanha é registrar-se como residente na prefeitura, mas especificamente em um dos chamados Bürgerbüros. O mesmo deve ser feito quando você se muda de casa. Basicamente, aqui a prefeitura deve estar sempre atualizada em relação ao seu endereço. Isso vale, claro, para todo mundo que mora aqui, tanto alemães quanto estrangeiros.

Após uma mudança de endereço, você tem duas semanas para comparecer ao Bürgerbüro e registrar o novo endereço (Anmeldung / Unmeldung des Wohnsitzes). Para tal você precisa, além de um documento de identidade, uma declaração do locador do apartamento/casa de que você mora lá. Você recebe então um papel comprovando seu registro de endereço, a chamada Anmeldebestätigung. Esse papel é o seu comprovante de endereço para qualquer coisa em que você precise comprovar seu endereço. Então aqui não se usa contas de consumo como comprovante de endereço como no Brasil, mas esse papel que você recebe ao registrar-se na prefeitura.

Além disso, uma praticidade gigante é que algumas coisas mudam automaticamente, como por exemplo seu local de votação. Então você vota sempre na cidade onde mora, e no local mais próximo do seu endereço, sem precisar se preocupar de ir pedir pra mudar a zona eleitoral.

Outra coisa bem prática em relação ao endereço, é que ele aparece na carteira de identidade (ou no Aufenthaltstitel, se a pessoa não for alemã). Isso é bom para comprovar seu endereço em situações mais inesperadas por exemplo se sua rua está fechada por algum motivo qualquer e você tem que provar pra polícia que mora lá pra eles te deixarem passar. Oooou coisa assim. Isso parece uma situação improvável, mas por exemplo: uma vez por ano tem aqui no bairro um festival de rua bem grande chamado BRN, já escrevi sobre ele num post passado. Aí as ruas fecham para carros e a polícia fica nas entradas do bairro checando eventuais pessoas que estejam carregando muitas coisas – porque não pode entrar com garrafas de vidro, por exemplo. A exceção é se você mora no perímetro, e aí você pode ter que provar pra polícia que mora ali pra eles te deixarem entrar no perímetro do festival com as suas compras do supermercado, sei lá. Então é bem prático.

e_perso

Outro ponto interessante nessa discussão de endereço e especialmente de mudança de endereço, é que os correios daqui oferecem um serviço de encaminhamento de correspondência. Então se você se mudar, você pode pedir para o correio encaminhar para o seu endereço novo toda a correspondência que estiver endereçada com o endereço antigo. O serviço pode ser contratado por 6 meses, um ano ou dois anos. Super prático para você não precisar mudar seu endereço imediatamente em todos os lugares onde ele está registrado. E também para você não precisar ir toda hora no endereço antigo ver se tem carta pra você. Aliás, na maioria dos carros a carta nem seria entregue, porque aqui o endereço está ligado ao sobrenome. Os apartamentos em um prédio não têm número (a não ser em prédios com muuuitos apartamentos, que são raros). Em vez de número, aparece o(s) sobrenome(s) do morador ou moradores na caixa de correio e no interfone. Falei mais sobre isso num dos primeiros posts do blog, aqui.

E pra terminar, já que estamos falando sobre endereços, melhor também comentar como são escritos os endereços por aqui.

No Brasil os endereços são, normalmente, bem compridos. Nome da rua, número, apartamento, talvez bloco, bairro, cidade, estado, cep. Aqui os endereços são bem mais simples: nome da rua, número, cep e cidade, fim. E o sobrenome do recipiente necessariamente. Então por exemplo no exemplo da identidade modelo ali em cima, a Erika Mustermann (é uma pessoa fictícia que aparece em todos os modelos de documentos alemães) mora na Heiderstraße 17 em Colônia. Então o endereço dela é:

Erika Mustermann
Heiderstr. 17
12345 Köln 

Só. Nome da pessoa, nome da rua, número, cep (cinco números) e cidade. Não aparece nem estado, nem bairro, nem apartamento. O cep vem sempre antes da cidade, e também (mas isso é menos importante, claro), não se coloca vírgula entre a rua e o número. É isso!


(Publicado em 07 de Março de 2019)

Morando em casas alemãs – Parte 2

Um dos primeiros posts que eu escrevi pro blog, em Maio de 2013 foi sobre algumas diferenças da casa típica alemã. Relendo esse post recentemente, percebi que tem outras coisas que eu não abordei que talvez eu não soubesse ou ainda não tivesse percebido na época. Então pensei em fazer uma parte 2.

IMG_2464

 

IMG_0812

Uma dessas coisas, que eu não tinha reparado antes, eu só parei para pensar a respeito quando meu namorado achou estranho como fazemos no Brasil: porta social e de serviço. No Brasil é tão comum que você nem pensa em porque temos freqüentemente duas portas para entrar em casa. Mesmo apartamentos pequenos muitas vezes têm uma porta na cozinha e uma na sala, e até os que têm só uma porta costumam ainda ter um elevador social e um elevador de serviço.

Por aqui, isso não existe. Não existe tão profundamente que quando meu namorado visitou um apartamento com uma porta social e uma de serviço, achou que tinha duas portas para possibilitar a divisão do apartamento em dois.

Essa separação entre social e de serviço vem dessa cultura de ter alguém trabalhando na sua casa pra você. Em países como o Brasil, isso tem suas origens na escravidão, e se sustenta na desigualdade social que ainda existe hoje. Por diferentes circunstâncias históricas e sociais, na Alemanha isso não é e nem nunca foi comum para a grande maioria das pessoas. Um resultado disso é que é raríssimo ter alguém para limpar a sua casa pra você. Quando muito – e mesmo isso é muito raro – chama-se alguém para fazer uma faxina em situações específicas (Aproveite, caso você ainda não tenha lido, para ler aqui outro dos primeiros posts que eu escrevi pra cá, o Empregos que não existem na Alemanha).

Enfim, e portanto, aqui as casas e apartamentos tem uma porta (claro, casas maiores terão mais de uma, mas vai ser uma porta normal de entrada e uma porta da sala para o jardim, por exemplo), e os prédios com elevadores também não têm elevadores separados. Ou entradas separadas do próprio prédio. E as casas e apartamentos também não têm quartinho de empregada. E, aliás, também, as casas daqui não tem edícula – que é bem comum no Brasil. Aquele quartinho dos fundos, uma casinha separada no fundo do quintal? Aqui isso também não existe.

MAS, falando de quartos extras, uma coisa que quase todas as famílias alemãs têm é um quarto de hóspedes. Em casas, mesmo, sempre tem um porão espaçoso, o qual acaba virando um cômodo extra que serve de quarto de hóspedes, e depósito de tranqueiras também. Se for um apartamento pequeno, certamente tem um sofá-cama ou coisa do gênero. Por aqui é muito comum receber hóspedes na sua casa, até porque é bem normal as famílias morarem espalhadas pela Alemanha. E também comum ter amigos em várias partes do país, que estudaram com você na universidade e foram trabalhar em outras cidades.

Aliás, falando ainda sobre quartos, uma coisa que eu acho em particular é que não me parece muito raro que casais (mais velhos) durmam em quartos separados. Aliás, mesmo vários casais jovens às vezes moram juntos mas cada um tem seu próprio quarto.

Outra coisa bem típica de casas alemãs são jardins. Cimentar o quintal inteiro é uma coisa totalmente inconcebível para alemães, eles adoram jardins e jardinagem. Tanto é que muitos que moram em apartamentos acabam alugando um jardinzinho separado! Mas mesmo os prédios têm seu jardinzinho. Apartamentos no térreo costumam ter seu jardim privativo, também.

Jardins nos fundos de prédios

Jardins nos fundos de prédios

Mas, pera. Apartamentos no térreo? Pois é, isso é totalmente normal por aqui. Como já discutimos, não tem várias entradas diferentes e elevadores separados nos prédios. E também não tem zelador. E o térreo também não têm salões de festas ou outros espaços que parecem bem legais mas ninguém nunca usa. Aliás, isso é unânime por aqui, se alguém achar um prédio com coisas no térreo que não sejam apartamentos, por aqui, achou um ET. Os prédios por aqui são bem “simples” nesse sentido, todos os andares são apartamentos normais. No máximo algum dos apartamentos virou escritório.

Apartamentos no térreo com janelas direto para a calçada

Apartamentos no térreo com janelas direto para a calçada

Apartamentos no térreo com recuo

Apartamentos no térreo com recuo

Você deve estar se perguntando se não é inconveniente morar no térreo, com janelas direto na rua? Eu acho que deve ser bem inconveniente, sim. Normalmente o apartamento é um pouco elevado em relação à rua, pra não ficar totalmente no mesmo nível, mas a maioria das pessoas que moram no térreo acabam tendo meias-cortinas (aquelas cortininhas que ficam só na metade inferior da janela) ou vidros foscos nas janelas que dão para a rua. Mas, claro, tem a vantagem de ter o tal jardim, se você mora no térreo. Aliás, para quem tem gato é ótimo, já que dá pra deixar o gato sair (e os gatos daqui praticamente todos saem).

Ah, piscina em casa ou no prédio também nunca vi. Embora os alemães adorem uma piscina.

É isso! Provavelmente daqui a um tempo eu escrevo uma parte 3 com novas impressões!


(Publicado em 16 de Maio de 2015)

(Já foi nos visitar no facebook? Clica ali no logo na coluna direita em cima do calendário!)