telefone

Soletrando no telefone

Falar o nome de letras pelo telefone, quando você precisa soletrar alguma coisa, pode ser um certo desafio. F e S soam parecidos, B e P também, T e D, M e N… para não gerar confusão, é normal usar palavras que começam com aquela letra, para especificá-la. No Brasil, por exemplo, costuma-se usar N de Navio, D de Dado, M de Maria, A de Abelha, etc, algumas palavras escolhidas são sempre as mesmas (“N de Navio” é um clássico), outras vão da criatividade da pessoa que está soletrando.

Obviamente, na Alemanha isso também existe. Mas a diferença é que é totalmente oficial e segue uma norma específica. Tão oficial que, ao precisar soletrar por exemplo seu email por telefone, as pessoas nem falam mais as letras, só as palavras correspondentes. A norma em questão é a DIN5009 (DIN é a equivalente alemã da ABNT). Nessa lista, as palavras usadas para cada letra são, na maioria, nomes próprios.

Richard para R, Anton para A, Paula para P são alguns dos exemplos.

Ainda hoje passei por duas situações que me foram extremamente confusas, mas que são totalmente padrão em telefonemas na Alemanha. Primeiro tive que telefonar para uma pessoa e perguntar o email dela para enviar um arquivo. O fulano, Herr Thomas Müller (nome fictício) me responde: “Ah, claro, meu email é Theodor Martha Übermutt Ludwig Ludwig Emil Richard sem ponto, arroba etcetc”. Por sorte eu já tinha uma noção de que ele tava soletrando, se fosse há algum tempo atrás eu provavelmente teria enviado o email para theodormarthaübermuttludwigludwigemilrichard@etcetc. Só que ele falou tão, tão rápido os nomes que eu teria que ter estado muito pré-preparada pra entender se já não soubesse o nome dele. (Na verdade eu só sabia o segundo nome, e o email tinha a primeira letra do primeiro nome que eu obviamente não entendi na soletragem bizarra mega-rápida. Tive que ligar de novo e pedir pra ele soletrar de novo, mais devagar…)

annoyed-lady-on-phone

Telefonar em alemão ainda é uma atividade que me faz soar frio por causa dessas confusões, e como se não bastasse a primeira, no mesmo dia passei ainda por uma outra situação similar, só que ao contrário. Me liga uma pessoa que tinha tentado me mandar um arquivo, mas o email tinha voltado. Queria confirmar meu email. Não teria problema eu soletrar usando palavras ou nomes diferentes dos da norma, mas é lógico que nessa situação dá um branco total na cabeça e você não consegue pensar em absolutamente nenhuma palavra que comece com aquela letra. Especialmente em alemão!

Esse foi meu diálogo no telefone: “L de… ahm… L… L.” “De Ludwig?” “É. A de…. Ahm… não sei… A.” “Anton?” “Isso. I de… er, bem… I. S de… enfim, S. Lais.”. Foi bem constrangedor. E também não ajuda quando os nomes ou palavras tipicamente usadas pra isso são palavras que você desconhece completamente. A pessoa no telefone me soletra meu nome de volta e eu não tenho a menor idéia de que palavra ele falou quando chegou no I. Pareceu ser uma palavra começada com I, então eu confirmei, mas acho que era outra coisa porque o email voltou de novo…

Mas tudo bem, tudo bem: isso não acontecerá novamente. Logo depois do segundo telefonema fui correndo procurar a lista oficial de palavras para soletrar. Imprimi e deixei de cola do lado do telefone no escritório!

Essa lista você pode encontrar procurando por “Buchstabiertafel” (que pode ser traduzido pra algo como “quadro de soletrar”) ou pela norma, DIN5009. Ou ainda, clicando nesse link aqui do Wikipedia que mostra a lista oficial da Alemanha, a da Áustria, a da Suiça, e a de duas normas internacionais (uma dessas é aquela que sempre se ouve em filmes, usada para várias coisas internacionais como comunicação entre aviões e torres de comando: Alfa, Bravo, Charlie, Delta, Echo…).

Recomendo pra qualquer um que precise telefonar bastante na Alemanha aprender o seu nome desse jeito. O meu agora eu já sei: Ludwig Anton Ida Samuel!


(Publicado em 31 de Agosto de 2016)

Algo sobre celulares

Faz três anos que estou morando na Alemanha, e desde o início tenho o mesmo número de telefone. O que não é estranho. O que é estranho é que até agora, três anos depois, eu ainda não sei exatamente como “ditar” o meu número de telefone. Os alemães não têm uma maneira padrão de dividir os dígitos do número de telefone.

Eu percebi isso na minha primeira semana aqui, quando, ao colocar meus dados em um formulário qualquer com a ajuda do namorado alemão, na hora de escrever o telefone ele falou algo como “melhor dividir os dígitos pra ficar mais fácil de ler, você pode talvez colocar um espaço aqui depois do 3 e um outro entre o 5 e o 9.”. Ahm? “Talvez”? “Por exemplo”? Certamente se tivesse um padrão, o comentário teria sido “ah, aqui você separa o número do telefone assim sempre, viu?”.

Não separar dificulta ler o número, inclusive. É muito mais fácil ler e ditar 112 – 232 – 539 – 972 – 927 sem misturar do que 112232539972927. (números totalmente aleatórios) Tanto que absolutamente todas as seqüências númericas como número de documento, número de código de barras, o que for, separa os dígitos em grupinhos de 3 a 5 dígitos com pontos, traços ou espaços.

E para dificultar mais ainda, os números de celulares daqui são super compridos. Tem números com 12 e números com 11 dígitos. Aqui não existe DDD pra celular, todos os celulares são “válidos” igualmente em qualquer lugar da Alemanha. Os primeiro 4 dígitos do seu número de celular é sempre um código da operadora. São combinações começadas com 015, 016 ou 017. Só que como os números têm portabilidade, se seu amigo tem o mesmo prefixo pro número de celular dele que você, não signifique que ele use a mesma operadora, apenas que ambos os números eram, originalmente, da mesma operadora.

A agenda do meu celular, por exemplo (que sabe separar os telefones brasileiros em +55 (00) 0000-0000), separa o prefixo, mas não separa o resto, fica 0155 00000000.

Para números fixos, a quantidade de dígitos varia bastante também, de cidade pra cidade. Os de Dresden têm 7 dígitos, os que eu tenho de Berlim têm 8 dígitos, um outro de uma cidade bem pequena tem só 5. Os DDDs têm de 3 a 5 dígitos. Aqui em Dresden, por exemplo, o DDD é 0351. Em Berlim, é 030.

E a essa altura você já percebeu que todos os números de telefone aqui começam com 0. Se você estiver ligando de fora da Alemanha você digita o DDI (+49) em vez desse zero no início.

E já que estamos falando de telefones, porque não falar um pouco sobre planos de celular? Em comparação com o Brasil, aqui celular é bem barato.

Um pré-pago básico costuma custar 9 centavos por minuto e 9 centavos o SMS. Eu tenho um plano na minha operadora, a Blau, que eu acho muito bom: você paga 9,90 euros por mês e têm 200 minutos (para ligações para qualquer número na Alemanha), 200 SMSs (qualquer celular na Alemanha) e 200MB de 3G de alta velocidade, e 3G mais lento ilimitado depois dos 200MB. E é um plano pré-pago: ele só funciona se você colocar os 10 euros de crédito antes de virar o mês. Se vc não tiver o crédito suficiente, o plano fica inativo e volta a valer os 9 centavos por minuto até você colocar crédito de novo! Acho muito prático. Tem várias outras opções de planos pré-pagos desse tipo, e você pode escolher e ativar um muito facilmente online no site da operadora, sem tem que ficar fazendo ligações intermináveis e extremamente irritantes.

Os chips você pode comprar facilmente em supermercados e farmácias, costumam custar algo em torno de 15€, e vêm já com 10€ de crédito. E para colocar crédito, dá para fazer online ou comprar crédito também em farmácias e supermercados.

E uma boa notícia é que a União Européia decidiu que a partir de 2017 não vai ter mais roaming entre países europeus. Quer dizer, a partir de 2017, qualquer celular de qualquer lugar da UE funcionará em qualquer outro lugar da UE sem taxas extras. Daí vc ainda vai poder usar o seu 3G tranquilamente em outros países europeus sem pagar mais.


(Publicado em 6 de Julho de 2015)